terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

XXV ENCONTRO NACIONAL dos ex-MILITARES DA COMPANHIA DE CAÇADORES 3309 (Moçambique 1971-1973)

Clicar nos documentos para os ampliar


A vossa presença é a razão da nossa continuidade...





domingo, 1 de fevereiro de 2015

"TARTIBO MEU AMOR"







Olá Irmão Leite

Vejo que ainda estás na posse dos teus recursos. Na verdade BINGASTE.
É mesmo o nosso camarada Barros.

O operador de imagem para o casting foi este teu humilde amigo que,  para as artes da fotografia, tenho de reconhecer, ainda me encontrava na fase de ESTAGIÁRIO.

Mas, falando de forma mais séria, a intenção destes e outros documentos fotográficos, é apenas  transportarmos o nosso subconsciente para aquele período difícil, mas rico na relação que tem permanecido ao longo de tantos e tantos anos.

No caso concreto, apenas pretendo enviar o meu abraço àquele camarada e amigo com quem privei momentos inesquecíveis, não subestimando todos os outros, onde tu, irmão Leite, te incluis.

Qualquer fotografia ou outro documento, tem uma história. E no caso, vou tentar em rápidas palavras descrever as razões pelas quais o irmão Barros se encontrava em topless, numa delas e noutra em pleno streap-tease. (Ele que me perdoe a inconfidência).

O Tartibo estava cercado de água. As patrulhas ou eram feitas de Zebro ou em progressão apeada, praticamente sempre dentro de água.

No local onde fizemos aquela paragem para pernoita, era dos poucos onde se pisava terra firme.

Em plena época das chuvas e com as fardas encharcadas, resolvemos proceder ao descasque das mesmas e pô-las a secar até para contrariar as investidas do mosquito Anopheles que, como sabes, eram o principal agente transportador do paludismo (malária).

E aqui fica esta pequena recordação, para que cada um de nós possa ler aos netos. Não vão eles, se tiverem acesso as estas fotos sem qualquer legenda elucidativa, pensar que aquilo que os avós viveram há quarenta e tal anos atrás, era uma uma grande "rebaldaria".

Se o Carlos Vardasca quiser postar no seu blogue, por mim, está à vontade.


Abraço para ti e todos os nossos camaradas.


Filipe Pinto